Buscar
  • Ibbn

“MEU DEUS, MEU DEUS, POR QUE ME ABANDONASTE?"

Por Pr. Carlos Henrique - Mensagens Diárias de 06/10/2020

O Salmo 22 foi escrito pelo rei Davi e é uma oração que demonstra sua angústia em momentos difíceis pelos quais passou e quando se sentiu abandonado por Deus. Vou ler alguns versículos.

'Meu Deus, meu Deus, por que me abandonaste? Por que ficas tão longe? Por que não escutas quando grito pedindo socorro? Meu Deus, durante o dia eu te chamo, mas tu não respondes. Eu te chamo de noite, mas não consigo descansar. Tu, porém, és santo e, sentado no teu trono, recebes os louvores do povo de Israel. '  (Salmos 22:1-3)

Essas palavras foram usadas por Jesus lá na cruz quando, levando sobre si os nossos pecados, sentiu Deus virando o rosto para ele. Davi, continuando o salmo, lembra as vezes em que os seus antepassados buscaram ao Senhor e foram ajudados. Ele diz que estava sofrendo muito e se sentindo um “verme” e, em determinado momento, clama: “Ó Senhor Deus, não te afastes de mim! Vem depressa me socorrer” (v. 19) e diz que sozinho não conseguiria vencer. Então, caso viesse o socorro, prometeu que testemunharia da ajuda do Senhor e o louvaria na presença de todos. O Salmo é resultado dessa promessa feita, pois, embora no momento da angústia Davi tenha sentido que Deus o havia abandonado,  tal fato não era verdade, uma vez que o Criador  estava ali com ele.


Sabemos que, embora as lutas venham e existam horas que nos sentimos sozinhos, a verdade é que Deus está conosco, nos carregando no colo, dando-nos forças para passarmos pelos embates da vida.

8 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

Existe uma frase atribuída a Louis Pasteur, que diz assim: “Um pouco de ciência nos afasta de Deus. Muito, nos aproxima”. Nos dias atuais, quando todos têm acesso a todos os tipos de informação, algun

Um dia, um homem procurou a Jesus querendo saber o que deveria fazer para conseguir a vida eterna. Jesus o orientou a guardar os mandamentos da Lei, vender tudo o que tinha, dar o dinheiro aos pobres

Temos pela frente mais um ano de eleições e, ainda por cima, polarizadas. Classificar algo, seja o que for, em apenas dois grupos faz com que se perca a riqueza da diversidade. Deus valoriza a diversi