Buscar
  • Ibbn

“MISSÕES EXISTE PORQUE A ADORAÇÃO NÃO EXISTE”

Atualizado: 2 de Abr de 2020

Por Pr. Carlos Henrique

Foi John Piper diz que “as missões não são o alvo fundamental da igreja. A adoração é”. Ele se inspirou em um texto de Jonathan Edwards, pastor e teólogo do século XVIII, que tinha uma cosmovisão teocêntrica, ou seja, Deus é o centro de tudo. Dizia ele: “Qual é o fim principal da criação, da Histórica, da redenção, de sua vida e de tudo o mais?... Tudo o que é dito na Escritura sobre o fim principal das obras de Deus está incluído nesta única frase: a glória de Deus”. John Piper justifica ter usado a expressão “adoração” em vez de “glória de Deus”, pois, segundo ele, poderia ter dito: “As missões não são o alvo fundamental da igreja. A glória de Deus é”. O argumento dele é este: “A razão para isto é que as missões não são necessárias por causa de uma falha de Deus em mostrar sua glória, mas por uma falha humana em saborear a glória. A criação está narrando a glória de Deus, mas as pessoas não a estão valorizando”, como a Bíblia declara: “Os céus manifestam a glória de Deus e o firmamento anuncia a obra das suas mãos” (Salmo 19.1). Mas, Piper diz: “a revelação natural não está alcançando seu objetivo (Romanos 1.20-21). A honra e a gratidão a Deus não estão inflamando o coração das pessoas quando elas veem sua glória manifesta na natureza. Elas não estão adorando o Deus verdadeiro. É por isso que as missões são necessárias”.


Portanto, “as missões existem porque a adoração não existe”. Não é uma falha de Deus em mostrar sua glória, mas uma falha do homem em não adorar ao Criador.


“Adoração não é uma reunião. Não é essencialmente um cântico ou atenção dada à pregação. A adoração não é essencialmente algum tipo de ato externo. A adoração é essencialmente uma agitação interna do coração para estimar Deus acima de todos os tesouros do mundo: