Buscar
  • Ibbn

“MISSÕES EXISTE PORQUE A ADORAÇÃO NÃO EXISTE”

Atualizado: 2 de Abr de 2020

Por Pr. Carlos Henrique

Foi John Piper diz que “as missões não são o alvo fundamental da igreja. A adoração é”. Ele se inspirou em um texto de Jonathan Edwards, pastor e teólogo do século XVIII, que tinha uma cosmovisão teocêntrica, ou seja, Deus é o centro de tudo. Dizia ele: “Qual é o fim principal da criação, da Histórica, da redenção, de sua vida e de tudo o mais?... Tudo o que é dito na Escritura sobre o fim principal das obras de Deus está incluído nesta única frase: a glória de Deus”. John Piper justifica ter usado a expressão “adoração” em vez de “glória de Deus”, pois, segundo ele, poderia ter dito: “As missões não são o alvo fundamental da igreja. A glória de Deus é”. O argumento dele é este: “A razão para isto é que as missões não são necessárias por causa de uma falha de Deus em mostrar sua glória, mas por uma falha humana em saborear a glória. A criação está narrando a glória de Deus, mas as pessoas não a estão valorizando”, como a Bíblia declara: “Os céus manifestam a glória de Deus e o firmamento anuncia a obra das suas mãos” (Salmo 19.1). Mas, Piper diz: “a revelação natural não está alcançando seu objetivo (Romanos 1.20-21). A honra e a gratidão a Deus não estão inflamando o coração das pessoas quando elas veem sua glória manifesta na natureza. Elas não estão adorando o Deus verdadeiro. É por isso que as missões são necessárias”.


Portanto, “as missões existem porque a adoração não existe”. Não é uma falha de Deus em mostrar sua glória, mas uma falha do homem em não adorar ao Criador.


“Adoração não é uma reunião. Não é essencialmente um cântico ou atenção dada à pregação. A adoração não é essencialmente algum tipo de ato externo. A adoração é essencialmente uma agitação interna do coração para estimar Deus acima de todos os tesouros do mundo:
“Uma valorização de Deus acima de tudo o mais que é valioso.
Um amor a Deus acima de tudo o mais que é amável.
Um saboreamento de Deus acima de tudo o mais que é doce.
Uma admiração de Deus acima de tudo o mais que é admirável.
Um temor a Deus acima de tudo o mais que é terrível.
Um respeito a Deus acima de tudo o mais que é respeitável.
Uma apreciação de Deus acima de tudo o mais que é precioso.”

John Piper, continua, “em outras palavras, adorar é ter, no coração, sentimentos corretos em relação a Deus, arraigados em pensamentos corretos sobre Deus, que se tornam visíveis em ações corretas que refletem Deus... O primeiro e principal objetivo das missões é que essa adoração aconteça entre todos os povos do mundo – que a glória e a grandeza de Deus encontrem uma repercussão adequada entre os povos”.


Eu coloco outro argumento: se o homem não adorar a Deus, adorará a obra criada, sejam homens, a natureza, seres angelicais ou seres demoníacos. “Porque as suas coisas invisíveis, desde a criação do mundo, tanto o seu eterno poder como a sua divindade, se entendem e claramente se veem pelas coisas que estão criadas, para que eles fiquem inescusáveis; porquanto, tendo conhecido a Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe deram graças; antes, em seus discursos se desvaneceram, e o seu coração insensato se obscureceu. Dizendo-se sábios, tornaram-se loucos. E mudaram a glória do Deus incorruptível em semelhança da imagem de homem corruptível, e de aves, e de quadrúpedes, e de répteis” (Romanos 1.20-23). Jesus disse “e conhecereis a verdade a a verdade vos libertará” (João 8.32). O homem precisa conhecer a Deus para se libertar da falsa adoração, ou, deixar de adorar a criação e adorar ao único e verdadeiro Deus. Isto fará bem a ele.

8 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

CONSELHOS BÍBLICOS PARA A SEMANA

Por Pr. Carlos Henrique - Mensagens Diárias de 10/05/2021 Estamos iniciando mais uma semana de trabalho. Deixo com vocês esta mensagem da Bíblia, a Palavra de Deus. O texto recomenda a vivermos em paz

É BOM TER UM DEUS ASSIM

O profeta Naum teve sua profecia focada na cidade de Nínive. Era a capital da Assíria, império que levou cativas as dez tribos de Israel. El

NÃO ESTAMOS SOZINHOS

Nós não estamos sozinhos. Antes de Jesus voltar aos céus, ele prometeu aos seus discípulos, e aqui nos incluímos, que não os deixaria sozinh